Revasf lança chamada para E-Book - “Histórias de vida de egressos da Univasf”

2022-10-11

PROJETO EDITORIAL DO E-BOOK:

“Histórias de vida de egressos da Univasf”

 

A Educação proporciona transformações nas vidas das pessoas de modo a impactar suas realidades e legar novas perspectivas para a existência. Desse fundamento, surgiu a ideia de narrar as histórias de vida de egressos da universidade pública, federal, nordestina, interiorana, no semiárido do bioma Caatinga, mais especificamente da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), nos campi presentes em três estados: Bahia, Pernambuco e Piauí.

 

Contudo, as universidades públicas que viveram no começo da primeira década do século XXI um processo de expansão acompanhado por um sentimento de orgulho nacional, vêm sofrendo ataques de toda sorte. Essas agressões são oriundas dos atuais momentos sombrios, seguidas por incertezas e instabilidades justamente por conta de disputas políticas negacionistas, anticientíficas, ultra neoliberais, ultra conservadoras e mesmo políticas de ódio às universidades públicas. Não é por menos que há ataques, quase que permanentes, contra a figura do(a) professor(a), do(a) estudante e mesmo contra a imagem da universidade pública.

 

Desde sua fundação (2004) e efetivo funcionamento que a Univasf vem impactando positivamente em sua região e transformando significativamente a vida de muitas pessoas, sobretudo os(as) jovens provenientes de diversas partes do país. Esses(as) estudantes são acolhidos(as) na Univasf em dos 33 cursos de graduação ou em um dos seus 17 programas de stricto sensu (sem falar dos cursos de extensão, das especializações e das residências).

 

Muitos(as) desses(as) estudantes são oriundos(as) de famílias que ganham até três salários-mínimos (aproximadamente 70% dos(as) estudantes da Univasf são oriundos(as) de famílias com essa faixa de renda). É justamente a existência de uma universidade pública, gratuita, interiorizada e de qualidade que permite que esses(as) jovens possam viver uma formação transformadora em suas vidas e mesmo impactando positivamente suas famílias.

 

A experiência universitária e todo o legado na vida dos(as) estudantes e de seus familiares é efetivamente emancipador em termos de mobilidade social e desenvolvimento regional. Há dezenas e, provavelmente, centenas de histórias que atestam tais mudanças nas condições e perspectivas de existência. Afinal, pululam muitas histórias singulares e, ao mesmo tempo, semelhantes, representando tantas outras vidas e tantas outras famílias tocadas pela concretização de uma política pública traduzida na edificação e manutenção da Univasf!

 

Certamente que a universidade é pluralidade, o que também significa agir em unicidade, em unidade, buscando garantir a universalidade, o fortalecimento e a pujança legítimos e merecidos do ambiente acadêmico.

 

A universidade e, em particular, a Univasf é ensino, cultura, formação, desenvolvimento, capacitação, poder, conscientização, sensibilização, herança, politização, democracia, república, valorização, libertação, livramento, conexão, futuro... A Univasf é ciência, pesquisa, inovação, partilha, progresso, compaixão, empatia, mas também é fantasia, é utopia e concretização de sonhos. A Univasf é! A Univasf é o que quisermos que ela seja! A Univasf só não pode deixar de ser!

 

O projeto editorial aqui apresentado busca, portanto, desvelar histórias de vida de discentes que tiveram suas existências transformadas pela Univasf e traduzir, em escritos que formarão capítulos, um e-book mediado pela equipe editorial da Revista (Revista Educação da Universidade do Vale do São Francisco).

 

O intuito dos escritos é que essas histórias de vida procurem lançar luzes às questões referentes as existências dos(as) estudantes, tais como: De onde vim? Quais foram as condições enfrentadas? Vivi superações? Onde estou? Quais transformações experienciei? Para onde vou ou pretendo ir?

 

Ademais, é importante reconhecer que muitas vezes a história do(a) trabalhador(a) da educação (docente e técnico) mistura-se com a história do(a) estudante. Sendo assim, este projeto editorial contempla também as histórias de servidores(as) da Univasf que testemunharam as transformações nas vidas dos(as) discentes.

 

Deseja-se, pois, com este projeto editorial, a emergência de histórias de vida de estudantes (e egressos) da Univasf, contadas por eles(as) mesmos(as) e ou pelos demais atores da comunidade acadêmica (docentes e técnicos).

 

Universidade é resistência e tem a possibilidade de oferecer o direito à existência!

 

A seguir, as orientações editoriais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TÍTULO PRELIMINAR

(após o recebimento dos capítulos, o título será elaborado)

 

“Histórias de vida de egressos da Univasf”

 

 

Normas editoriais:

 

- FORMATAÇÃO

• Fonte: Arial

  • Tamanho: 12; 
    • Espaço: 1,5; 
    • Margens: superior e esquerda: 4 cm; direita, e inferior: 2 cm; 
    • Alinhamento: justificado; 
    • Títulos de seções: Utiliza-se um espaço de 1,5 entre o título do tópico e o texto. Entre o texto do tópico anterior e o título do subsequente, usar dois espaços 1,5.
    • Citação justificada e iniciando com 3 cm, tamanho da fonte 10; 
    • Mínimo de 10 e, máximo, de 25 páginas. Devem ter apresentação de acordo com a ABNT Formato: DOC ou DOCX (Microsoft Word)

    Palavras em língua estrangeira (em relação à língua original do manuscrito) deverão ser marcadas em itálico. Caso o autor deseje destacar uma frase sua, essa deve ser sublinhada. O negrito não deve ser utilizado em nenhuma hipótese.

 

 

 

Sobre a organização:
Deve seguir minimamente o padrão informado abaixo.

TÍTULO
• Deve ser claro e conciso, com letras maiúsculas, centralizado no alto da página, com, no máximo, 180 caracteres, em negrito e espaço simples.


AUTOR(ES) 
• Os dados do(s) autor(es)¹ deverá (ão) ser acrescentados ao texto. Deve (rão) estar alinhado(s) no lado direito da página (nome completo do autor, endereço de e-mail e ou endereço do currículo Lattes, instituição a que está vinculado), com um nome abaixo do outro (espaço simples entre os autores), sendo o primeiro nome o do autor principal. Deve ser localizado abaixo do título, com distância de 3 espaços simples.

CREDENCIAIS DO(S) AUTOR(ES)
• Nome completo, e-mail, título e instituição de vínculo, nessa ordem.

Exemplo: 
Nome completo
soil@univasf.edu.br
Doutor em Educação
Universidade Federal do Vale do São Francisco

 

Os capítulos podem ter, como autores, estudantes, egressos, professores e técnicos da Univasf.

RESUMO E PALAVRAS-CHAVES
• Entre 100 e 300 palavras, digitadas em espaço simples e em parágrafo único. Deve apresentar introdução, objetivos, o modo como o texto se organiza, as principais ideias elaboradas e as considerações finais. 
• Abaixo do resumo, põem-se as palavras-chave (no mínimo três e, no máximo, cinco) que devem identificar o objetivo do texto (separadas entre si por ponto e finalizadas também por ponto).
• Deverão ser apresentadas abaixo do resumo (um espaço simples), antecedidas da expressão Palavras-chave, separadas entre si por ponto e finalizadas também por ponto.

 

Orientações quando a escrita / estrutura do texto:

INTRODUÇÃO
Inicie com a história do(a) estudante ou a situação em questão. Faça uma contextualização da situação ou tema a ser abordado. Ainda na introdução, procure deixar claro o objetivo do texto, destacando os pontos que serão desenvolvidos e como o manuscrito será organizado/estruturado. Use uma linguagem coloquial.


DESENVOLVIMENTO

Se for oportuno, procure fazer uma espécie de linha do tempo dos principais eventos da história a ser narrada. Seja específico em algumas dessas narrativas, justamente para “dar vida” a história. Uma dica é usar “gatilhos de memória” (registros de pessoas de como se sentia, por exemplo) além de trazer alguns dados e ou descrever situações. É possível ainda trazer “memórias” de outras pessoas ao contar a história. E por fim, se for o caso, procure discutir/problematizar a história de vida narrada a partir de outras situações e ou o que a literatura da área traz.


FINALIZAÇÃO
Procure relacionar os conteúdos abordados e desenvolvidos com a proposta do e-book, apreendendo alguma mensagem a ser legada aos leitores.

Observações:

  • As nomenclaturas das seções podem variar. Isso dependerá de cada texto.
  • Cabem imagens e fotos, mas deve prestar atenção aos direitos autorais e de imagem (quando for o caso, essas autorizações devem ser encaminhadas à comissão editorial junto com o manuscrito).



REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
• Citar todas as bibliografias contidas no artigo, seguindo a ordem alfabética do sobrenome dos autores, dentro das normas da ABNT.
• Referências: NBR 6023 (2018)
• Citações: NBR 10520
* Colocar, nas referências e citações, todos os autores com seus nomes completos (não usar et al.);
* Repetir o nome completo do autor nas referências quando aparecer mais de uma vez (não usar o traço);

 

Cronograma parcial:

Lançamento do projeto editorial do e-book: 11/10/2022

Envio dos manuscritos formatados: até 27/12/2022.

Primeira versão para formatação dos capítulos: até 31/01/2023.

 

Os manuscritos devem ser enviados para o E-mail: revasf.univasf@gmail.com

 

Qualquer dúvida, estamos à disposição.

 

Equipe editorial da Revasf!