Revista de Educação da Universidade Federal do Vale do São Francisco https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf <p align="justify">Veículo digital para o registro e o intercâmbio de pesquisas, reflexões e experiências acerca da educação, de uma forma ampla, contribuindo para o avanço e o aprimoramento dos processos de ensino-aprendizagem.</p> <p align="justify">A&nbsp;Revista de Educação da Universidade Federal do Vale do São Francisco é um periódico quadrimestral, versão eletrônica, vinculada a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Publica artigos inéditos oriundos de pesquisas científicas, de revisões sistemáticas, de estudos teóricos&nbsp;e de relatos de experiências, além de entrevistas e resenhas de livros.&nbsp;O objetivo principal é&nbsp;divulgar pesquisas e estudos vinculados ao campo da educação, em perspectiva interdisciplinar.</p> <p align="justify">A REVASF é uma revista aberta e gratuíta. A REVASF f<span style="font-size: 14px;">ornece informações sobre as condições de uso e reutilização dos conteúdos.</span></p> <p align="justify">A REVASF adota sistema <em>full time</em> para publicação. Isto significa dizer que o autor não precisa aguardar todos os artigos da edição ficarem prontos para a efetiva publicação, dando mais agilidade as publicações, além de intensificar os acessos a revista. A Revasf incorpora ainda o modelo <em>Ahead of print</em>, que é a publicação antecipada dos artigos aprovados pela Comissão Editorial (com revisões parciais), contribuindo mais rapidamente para a difusão das pesquisas.</p> <p align="justify">A partir da próxima edição "setembro-dezembro /2019" estaremos seguido, rigorosamente, o limite de 20% para a taxa de endogenia por edição (autores oriundos da Revasf). Caso haja excedente, os autores oriundos da Univasf com artigos aceitos serão escalonados para futuras edições. Esta medida visa adequação da política editorial aos padrões de avaliações&nbsp;(ver também em "Notícias").</p> <p align="justify">A partir da próxima edição "setembro-dezembro /2019" estaremos trocando nossas fontes de "time new roman para arial"&nbsp;(ver também em "Notícias").</p> <p align="justify">Revasf fortalece política de internacionalização (ver em "Notícias").</p> <p><strong>QUALIS/CAPES (2013 - 2016):</strong></p> <p>– Área de Ensino: B1</p> <p>- Área de&nbsp;Educação: B3</p> <p>– Área Interdisciplinar: B4</p> <p>- Área de Medicina Veterinearia: B5</p> <p>- Área de Ciências Agrárias I - B5</p> <p>– Área de Psicologia: B4</p> <p>– Área Interdisciplinar: B4</p> <p>– Árera de Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo: B4</p> <p>– Área de Materiais: B5</p> <p><strong>POSSÍVEL AVALIAÇÃO DO NOVO QUALIS/CAPES: B2</strong></p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>INDEXAÇÕES, PORTAIS E BASES DE DADOS</strong></p> <p>A REVASF faz parte do Periódicos Capes, no Portal SEER, Diadorim, Google Scholar, LivRe, OASISBR, Latindex, Portal openAIRE, Apache Open Archives, OAJI Open Academic Journals Index, Ibict OASISBR no Diretório de Periódicos Nacionais de Educação, REDIB e integrada a LatinRev.</p> <p align="justify">&nbsp;</p> pt-BR <p>&nbsp;</p> <p>• O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do artigo na revista.<br>• O(s) autor(es) garante(m) que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s).<br>• A revista não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es).<br>• É reservado aos editores o direito de proceder ajustes textuais e de adequação do artigos às normas da publicação.</p> <p>• Os Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:<br><br></p> <ol> <li class="show">Autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a title="Creative Commons" href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/">Creative Commons Attribution License</a>, permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista.</li> <li class="show">Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li> <li class="show">Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado.</li> </ol> mribeiro27@gmail.com (Prof. Marcelo Silva de Souza Ribeiro) ter, 09 jun 2020 14:03:52 +0000 OJS 3.2.1.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 GESTÃO ESCOLAR E RELAÇÕES INTERPESSOAIS: PARTICIPAÇÃO E AUTONOMIA COMO PROCESSO DEMOCRÁTICO DE CONSTRUÇÃO DAS VIVÊNCIAS ESCOLARES https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1240 <p>Esta pesquisa reflete o tema da gestão escolar e as relações interpessoais, tendo a participação e a autonomia como processo democrático de construção da vivência escolar. O trabalho tem como objetivo contribuir para o estudo reflexivo e prático da gestão escolar, enquanto processo dinâmico construído democrática e autonomamente, a partir das relações interpessoais. A pesquisa reflete sobre os aspectos da participação e da autonomia, dinamizados pelo processo democrático da gestão escolar, motivando os sujeitos a um compromisso com suas escolhas e decisões. O tema viabiliza mecanismos necessários para uma reflexão a respeito do significado, da construção e da realização de uma gestão democrática, perpassando por mudanças verdadeiras no âmbito educacional. Sendo assim, a trajetória para uma gestão democrática e participativa se torna cada dia mais necessária, como forma de atender as necessidades legítimas do processo de ensino e aprendizagem.&nbsp;</p> ##Carlos.Marcelo## ##Cavalheiro.Félix## Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1240 ENSINO DE CIÊNCIAS E A DEFECTOLOGIA DE VYGOTSKY: A TIFLOLOGIA EM UM ESTUDO DE CASO https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1237 <p>O processo de ensino-aprendizagem de Ciências é impregnado de padrões de referências e experiências visuais, contudo a deficiência visual exige que vias de aprendizagem alternativas sejam criadas a fim de possibilitar aos estudantes cegos incluídos a formação da consciência da intervenção humana ecologicamente equilibrada sobre o ambiente a partir da aquisição dos conhecimentos científicos. A tiflologia, aqui empregada como recurso semântico para expressão do ensino de deficientes visuais, representa a intenção desta pesquisa centrada em diagnosticar as limitações impostas aos cegos no acesso aos conhecimentos da Ciência, averiguar como a formação e prática docente correspondem as necessidades dos estudantes e entender a influência da abordagem metodológica das aulas na significação dos conteúdos para os discentes cegos incluídos. Compondo um caminho metodológico de exploração qualitativa, este estudo de caso etnográfico com descrição da observação participante buscou o ponto de convergência entre os estudos teóricos da defectologia de Vygotsky (1997) e o ensino de Ciências Naturais para uma discente deficiente visual- cegueira- incluída nos anos finais do ensino fundamental. Consideramos que, as fragilidades e potencialidades apontadas nesta pesquisa para acesso a conhecimentos científicos pelos estudantes cegos têm relação com o planejamento didático-pedagógico adaptado, a gestão de recursos pedagógicos e metodologias de ensino, incluindo tecnologias assistivas.</p> Aline Da Silva, José Cláudio Fonseca Moreira Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1237 TECNOLOGIAS E INFÂNCIAS: POSSIBILIDADES E RELAÇÕES https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1239 <p>A relação entre tecnologia e infâncias está cada dia mais atual. Sem sombra de dúvidas, as tecnologias hoje fazem parte do cotidiano das crianças em todos os espaços sociais habitados por elas. É notório que as crianças possuem uma habilidade tecnológica nunca vista antes pelas gerações que lhes antecederam, visto que estas já entram em contato com todos os tipos de tecnologias disponíveis na sociedade desde o seu nascimento. Nesta perspectiva, este texto tem como objetivo abordar a relação entre as infâncias e as tecnologias, assim como o papel das tecnologias no desenvolvimento da construção de saberes das crianças no contexto escolar da creche, apresentando uma discussão sobre as possibilidades pedagógicas dos artefatos tecnológicos no contexto das infâncias e da Educação Infantil.</p> Sheila Carine Souza Santos, Mary Valda Souza Sales Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1239 UM DIÁLOGO CRÍTICO SOBRE EDUCAÇÃO, CRIANÇAS E PESQUISAS RECENTES https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1238 <p>O ensaio apresenta diálogos sobre a tríade educação, crianças e pesquisa, apoiando-se em pensadores como Walter Benjamin (1985), Charlot (2006), Faria, Demartini e Prado (2009) com interfaces de estudos recentes. Tem como objetivo buscar uma aproximação crítica sobre os estudos e pesquisas <em>em educação e sobre educação</em> e os <em>relatos de crianças e sobre crianças</em>. Trata-se de explanar algumas questões acerca de diferentes linguagens na educação que produzem redes de aprendizagens, afetos e sensibilidades narrativas no contexto educativo, potencialmente rico da Educação Infantil, com experiências, suposições filosóficas e pedagógicas sobre o trabalho de documentação pedagógica com crianças. Concluímos que se faz necessário uma discussão relacionada ao rigor dos estudos relacionados à cultura da infância e Educação Infantil produzindo outros olhares, ações e interpretações dos processos pedagógicos.&nbsp; &nbsp;&nbsp;</p> Cristiele Borges dos Santos, Natália de Borba Pugens , Bernadeth Vital Avelino Filha, Elaine Conte Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1238 DA ACADEMIA À RUA https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1229 <p>Este artigo buscar relatar a experiência vivenciada pelos acadêmicos participantes do Núcleo Temático em Promoção à Saúde no Processo de Viver Humano: Atenção à Saúde da Mulher na produção e compartilhamento de ações de saúde direcionadas para mulheres profissionais do sexo, que frequentam a Pastoral da mulher em Juazeiro-BA. O NT tem por objetivo possibilitar aos discentes dos cursos de saúde o aprofundamento das políticas e programas de promoção da saúde desenvolvendo ações, em todo o processo de viver humano, direcionadas ao indivíduo e a coletividade. O estudo trata-se de um relato de experiência de caráter descritivo qualitativo, elaborado e vivenciado pelos acadêmicos dos cursos de Enfermagem e Farmácia da Universidade Federal do Vale do São Francisco – UNIVASF, participantes do NT. Todos os conteúdos abordados tiveram sua atenção voltada à saúde da mulher, e foram planejadas no período de 05 de novembro de 2018 a 03 de dezembro de 2018 e apresentadas a todo o grupo em 10 de dezembro de 2018, no mesmo período outros grupos apresentaram suas oficinas de acordo com as respectivas temáticas. Estas oficinas foram desenvolvidas de maneira lúdica e com uma linguagem simples, para que houvesse maioria compreensão das participantes. Desse modo, o núcleo temático foi bastante importante à capacitação dos acadêmicos, pois trouxe uma abordagem interdisciplinar na formação dos discentes que participaram, mostrando que a atuação dos profissionais da saúde sobre a população deve acontecer de forma lúdica e com a linguagem adequada ao tipo de público.</p> Sued Sheila Sarmento, Maria De Fátima Ramos Brandão, Mateus Alencar Ferreira, Bianca Shauane Gonçalves Silva, Cristiane Almeida Santos, Gabriela do Nascimento Vieira, Iasla Larissa Machado Alves, Julia Mariana Silva Roque Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1229 EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA NA INFÂNCIA: CARACTERIZAÇÃO DA PRODUÇÃO ACADÊMICA BRASILEIRA https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1236 <p>Este artigo tem por objetivo apresentar um estado do conhecimento da produção científica no Brasil, a partir dos trabalhos publicados em sete revistas que contemplaram pesquisas relacionadas à Educação Estatística, evidenciando uma descrição e análise dos trabalhos associados à Educação Estatística na Infância, no período de 2011 a 2019. Os procedimentos metodológicos seguiram os pressupostos de uma pesquisa bibliográfica, do tipo Estado do Conhecimento, na qual identificou 159 trabalhos. Dentre estes, foram selecionadas para descrição e análise as 24 pesquisas que apresentaram investigações relacionadas à Educação Estatística na Infância, foco da investigação apresentada neste artigo. Estes trabalhos foram agrupados em três categorias segundo o seu foco: Educação Estatística e os processos de ensino e de aprendizagem de Estatística; Educação Estatística e os processos de ensino e de aprendizagem de Combinatória; Educação Estatística e os processos de ensino e de aprendizagem de Probabilidade. Como resultado, constatou-se existirem poucos estudos voltados para o ensino de Educação Estatística na Infância, o que corresponde 15,09% do total de trabalhos mapeados. Conclui-se que as pesquisas em Educação Estatística na Infância precisam ser ampliadas e aprofundadas para que tenhamos a possibilidade de formar crianças estatisticamente letrados.</p> REINALDO FEIO LIMA Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1236 A PRÁTICA DE CYBERBULLYING CONTRA PROFESSORES: A AUTORIDADE EM TEMPOS DE CONCENTRAÇÃO DISPERSA https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1235 <p>Resenha da obra:</p> <p>ZUIN, Antônio Álvaro Soares. <strong><em>Cyberbullying</em></strong><strong> contra professores:</strong> dilemas da autoridade dos professores na era da concentração dispersa. São Paulo: Edições Loyola, 2017.</p> Adilson Cristiano Habowski, Carla Castro, Vanessa Fiorini, Elaine Conte Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1235 APRENDIZAGEM BASEADA EM EQUIPES: A EXPERIÊNCIA EDUCACIONAL DE APLICAÇÃO DE UMA METODOLOGIA ATIVA https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1234 <p>O objetivo é relatar a experiência de aplicação da Estratégia de Aprendizagem Baseada em Equipes, denominada <em>Team Based Learning</em> (TBL), realizada por mestrandos em Saúde da Família da Universidade Federal do Ceará junto a acadêmicos de enfermagem durante o estágio a docência no módulo de TCC I. O estudo é descritivo do tipo relato de experiência, realizado em uma turma do 8º período do curso de enfermagem de uma Universidade da Cidade de Sobral no Ceará. Verificou-se que o TBL&nbsp;gerou um grande impacto na reflexão, participação e processo de aprendizagem dos estudantes à respeito das temáticas abordadas, assim como contribuiu positivamente no processo de formação docente dos mestrandos, fazendo-os vivenciar novas metodologias de ensino de grande influência na aprendizagem. Considera-se que a aplicação do TBL é uma excelente ferramenta no processo de ensino e aprendizagem de qualquer conteúdo, tornando-se aliado do docente como facilitador e fortalecedor do processo de ensino e grande colaborador dos discentes como potencializador no processo de aprendizagem.</p> Elainy Cristiny Silva Ponte, Jamilly Coelho Teixeira Braga, Geovane Profiro Fontenele, Lidyane Parente Arruda Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1234 FARMÁCIA PARA COMUNIDADE: COMPARTILHANDO O CONHECIMENTO ATRAVÉS DO FESTIVAL FARMACODRAMA E DA FEIRA EXPOFARMA https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1232 <p style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt; text-align: justify;"><span style="font-family: 'Arial','sans-serif'; color: black;">Esse artigo de refere a um projeto de ensino, com ações de extensão, desenvolvido na disciplina de morfologia humana em curso de graduação em Farmácia. O objetivo é divulgar</span><span style="font-family: 'Arial','sans-serif';"> e aplicar os conhecimentos em saúde e em morfologia humana adquiridos no semestre letivo em benéfico da comunidade, promovendo saúde e melhorando a qualidade dos adolescentes escolares. A metodologia foi baseada em duas ações de extensão: o FARMACODRAMA e a EXPOFARMA. O FARMACODRAMA foi um festival cultural que trabalhou com temas da saúde através do psicodrama pedagógico, teatro, paródias e literatura de cordel. A EXPOFARMA foi uma feira expositiva que buscou promover a saúde através de recursos lúdicos como modelos didáticos, jogos educativos e mesas temáticas. O FARMACODRAMA teve a presença de 78 alunos da escola de referência em ensino médio Otacílio Nunes de Souza em Petrolina-PE, que serviram de plateia interativa. Participaram das apresentações 122 alunos de graduação em farmácia e cinco professores. A EXPOFARMA teve a participação 13 professores e 120 graduandos no evento (dos quais 34 eram do primeiro período, 22 eram do segundo período, 35 do terceiro período e 29 eram do quarto período). Conclui-se o projeto foi um sucesso <span style="color: black;">dentro de suas propostas metodológicas e pedagógicas, pois realizou atividades de educação em saúde, contextualizando o processo de ensino aprendizagem, através de ferramentas lúdicas que serviram para suscitar a criatividade e consolidar os conhecimentos nos graduandos. </span></span></p> Braz Jose Nascimento Junior Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1232 PRÁTICAS SOCIAIS DE LEITURA E ESCRITA https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1230 <p>A presente pesquisa parte da experiência vivenciada no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), no curso de Letras, da Universidade do Estado da Bahia (UNEB IX), entre os anos de 2018 – 2020.&nbsp; O trabalho objetivou discutir as contribuições do Programa para o desenvolvimento de práticas sociais no contexto escolar, considerando ainda a efetivação da leitura e da escrita dentro da sala de aula. A metodologia utilizada partiu de uma pesquisa bibliográfica e documental, baseada na discussão dos documentos do PIBID e de uma obra literária da escritora Carolina Maria de Jesus, de autores que discutem práticas sociais, bem como das experiências pessoais vivenciadas ao longo das atividades de aprendizagem à docência. Os resultados alcançados apontaram que o PIBID contribuiu de forma significativa não só para a formação de professores mais qualificados, como também para a vida dos alunos da escola parceira e a relação deles com o ambiente escolar e a literatura brasileira.</p> Carolina Lima Chagas, Zoraide Magalhães Felício Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1230 DOCÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1228 <p>Este estudo teve como objetivo discutir motivações e interesses de professores no desempenho docente no ensino fundamental. Método: estudo qualitativo, teve como cenário quatro escolas. Com 13 participantes. Atendeu às exigências da Resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde, com aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Vale do São Francisco sob parecer Nº 1.775.525. Utilizou-se a entrevista semiestruturada como instrumento de coletados dados. A organização destes foi embasada no método do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), sua interpretação e análise ocorreu através da literatura vigente. Pode-se constatar que a docência exercida pelos participantes, apesar dos limites e dificuldades inerentes a profissão. Os discursos trazem paixão pelo ensino, mostrando que é preciso ter gosto pela educação e construção contínua do conhecimento, que atualmente só se trabalha com educação, quem realmente ama o que faz e que as dificuldades encontradas estão mais relacionadas a falta de reconhecimento e valorização profissional. Desta forma a motivação é essencial para o processo de ensino aprendizagem e a escola como espaço cocriador desse processo deve potencializar esse espírito motivacional tanto em seus alunos quanto em seu corpo docente visando alcançar uma aprendizagem plena e efetiva.</p> Sued Sheila Sarmento, Joao Batista Teixeira da Rocha, Margaret Olinda De Souza Carvalho E Lira, Mateus Alencar Ferreira, Mariane Valesca de Menezes Lacerda Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1228 A Relação entre as Emoções da Infância e suas Implicações na Vida Adulta https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1227 <p>Nesse estudo de revisão integrativa da literatura, objetivou-se avaliar a produção de artigos que relacionam as emoções vividas na infância e suas implicações na vida adulta. Os artigos científicos foram obtidos através do levantamento das bases de dados LILACS, MEDLINE e Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos, por meio de conexão da página da internet da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). Após todos os filtros foram analisados 09 artigos, os quais foram categorizados como: Influências da Parentalidade nas Emoções e suas Implicações ao longo da vida. Os resultados dessa busca nos mostram que contexto familiar, em sua estrutura complexa, influência fortemente nas vivências emocionais interpessoais e podem trazer para a vida de cada ser humano implicações positivas ou negativas. Quanto mais saudável, alegre e comprometido com o cuidar for o (s) cuidador (es), maiores chances o indivíduo tem de crescer saudável e sem distúrbios emocionais. Há necessidade de estudos adicionais para explorar maiores peculiaridades e características das emoções e repercussões durante a vida.</p> Cristiane Severo Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1227 LIVRO DIDÁTICO COMO REFERENCIAL PEDAGÓGICO E OS MUSEUS VIRTUAIS: DIALÓGOS E REFLEXÕES https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1226 <p>Este artigo apresenta e problematiza a perspectiva do livro didático, articulando-o com espaços museológicos virtuais, visando contribuir para a discussão em relação ao uso do mesmo como referencial pedagógico. A investigação possui caráter qualitativo, valendo-se de &nbsp;pesquisa bibliográfica. A análise partiu dos manuais dos professores e do livro do aluno do 5º ensino Fundamental I, focalizando no livro de Artes, embasando-se na bibliografia de Choppin, 2004; Ferraro, 2012; Freitag, Barbara et alii, 1987; Lajolo, 2016; Munakata, 2012; Silva, 2012 e Vahl, Peres, 2017, para a conceituação dos meios midiáticos foram utilizados Kenski, 2001; Lemos, 2004; Lévy, 1999; Moraes, 2000, Moran, 2013 e Teixeira, 2012 e por fim dialogando com espaços museológicos virtuais (SILVA, 2012; IBRAM, 2011; HENRIQUES,2004 e ALMEIDA,2018). Para cumprir tal objetivo, o texto (1) menciona algumas&nbsp; produções&nbsp; que identificam&nbsp; princípios e critérios para a aferição da qualidade do livro didático; (2) aborda as concepções de museu, museu virtual e suas especificidades; (3) relaciona os livros didáticos adotados em 2019 às referências ao ciberespaços, refletindo à&nbsp; possibilidade de uma didática que favoreça a ampliação e acesso ao patrimônio cultural. Como resultados apontados, ainda há que se avançar nas referências a espaços museológicos virtuais sugeridas pelo livro didático no processo de distribuição e acesso aos bens culturais, mostrando-se necessário refletir&nbsp; alguns aspectos.</p> Aminadabile Westpal Fadil Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1226 LIVRO DIDÁTICO COMO REFERENCIAL PEDAGÓGICO E OS MUSEUS VIRTUAIS: DIALÓGOS E REFLEXÕES https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1225 <p>Este artigo apresenta e problematiza a perspectiva do livro didático, articulando-o com espaços museológicos virtuais, visando contribuir para a discussão em relação ao uso do mesmo como referencial pedagógico. A investigação possui caráter qualitativo, valendo-se de &nbsp;pesquisa bibliográfica. A análise partiu dos manuais dos professores e do livro do aluno do 5º ensino Fundamental I, focalizando no livro de Artes, embasando-se na bibliografia de Choppin, 2004; Ferraro, 2012; Freitag, Barbara et alii, 1987; Lajolo, 2016; Munakata, 2012; Silva, 2012 e Vahl, Peres, 2017, para a conceituação dos meios midiáticos foram utilizados Kenski, 2001; Lemos, 2004; Lévy, 1999; Moraes, 2000, Moran, 2013 e Teixeira, 2012 e por fim dialogando com espaços museológicos virtuais (SILVA, 2012; IBRAM, 2011; HENRIQUES,2004 e ALMEIDA,2018). Para cumprir tal objetivo, o texto (1) menciona algumas&nbsp; produções&nbsp; que identificam&nbsp; princípios e critérios para a aferição da qualidade do livro didático; (2) aborda as concepções de museu, museu virtual e suas especificidades; (3) relaciona os livros didáticos adotados em 2019 às referências ao ciberespaços, refletindo à&nbsp; possibilidade de uma didática que favoreça a ampliação e acesso ao patrimônio cultural. Como resultados apontados, ainda há que se avançar nas referências a espaços museológicos virtuais sugeridas pelo livro didático no processo de distribuição e acesso aos bens culturais, mostrando-se necessário refletir&nbsp; alguns aspectos.</p> Aminadabile Westpal Fadil Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1225 ALEGRARTE: O ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ANÁLISE DOS GRAFISMOS https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1223 <p>Este artigo é fruto das análises sobre as ações do projeto AlegrARTE desenvolvido por meio de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Petrolina/PE e a PROEX/UNIVASF. O projeto foi uma das atividades do Grupo de Pesquisa Educação e Poética Visuais que consiste em aprofundar os estudos acerca das questões didático- pedagógicas que subsidiam o ensino de Artes Visuais na Educação Básica, em particular, na Educação Infantil. A princípio, o grupo de dedicou aos teóricos da psicologia histórico-cultural e seus entrelaçamentos com o grafismo infantil o qual reconhecemos sua importância para a educação da primeira infância. A partir do arcabouço teórico sobre o grafismo infantil elaboramos um projeto de ensino que explorassem nas crianças a percepção, a imaginação e o desenvolvimento de suas potencialidades criativas. Sendo assim, ao analisar os grafismos infantis constatou-se que o ensino das Artes Visuais pode contribuir para aprendizagem das crianças.</p> <p>&nbsp;</p> Quelle Cristina de Souza Nunes Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1223 POLÍTICA DE AVALIAÇÃO COMO FATOR PARA ELEVAÇÃO DOS ÍNDICES EDUCACIONAIS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1222 <p>Este artigo traz a discussão sobre questões relacionadas à política de avaliação educacional no âmbito municipal, elencando os resultados da Prova Brasil e do SAEPE como referências de avaliação externa e de políticas públicas. Inicialmente aborda-se a questão histórica da avaliação no Brasil, tecendo olhares para o SAEB (Sistema de Avaliação Educacional do Brasil) e para o SAEPE (Sistema de Avaliação Educacional do Estado de Pernambuco), dentro da conjuntura de avaliação, apontando seus objetivos, metodologia, formas de averiguação dos dados, necessidade e finalidade. Em seguida analisa-se os resultados dos dois mecanismos de avaliação externa desde sua implementação até o 2017, quando o último dado foi apresentado. O procedimento metodológico segue pelo estudo exploratório com análise documental e revisão bibliográfica sobre o SAEB (Prova Brasil), pela qual é aferido o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Brasileira), em nível nacional, e sobre o SAEPE, em que é aferido o IDEPE (Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco), sendo construídos paralelos de observação do repertório para implementação (ou não) de mais uma avaliação no âmbito municipal. Adotou-se o método qualitativo por possibilitar conhecer a dinâmica dos fatos sem perder de vista a compreensão dos resultados. Constata-se que a avaliação no âmbito municipal é relevante porque modifica o cotidiano da rede de ensino, a prática docente, a organização administrativa da escola e pode servir como paralelo nas políticas de investimento em qualificação profissional, na melhoria da infraestrutura das escolas e na aquisição de material didático.</p> ENOS ANDRE DE FARIAS Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1222 A HISTÓRIA DOS SURDOS NAS PÁGINAS DAS TEMPORALIDADES https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1221 <p>Este estudo traz uma reflexão sobre o tempo, com seus encontros e desencontros, com a finalidade de compreender o quanto ele se faz presente na vida e na cultura das pessoas. Entretanto, de modo específico, utilizamos como fio condutor a história da Educação dos surdos, bem como relatos verídicos que marcaram a vida desses sujeitos. No Brasil, os marcos temporais embutidos na história dos surdos, como o congresso de Milão, a fundação do Instituto Nacional de Educação dos Surdos-INES, dentre outros, apontam anos de muita luta. O enfoque adotado será de ordem teórico-conceitual, por centrar-se na (re)construção de conceitos necessários ao aprimoramento dos fundamentos teóricos já desenvolvidos sobre a temática. Além disso, representam o lançamento histórico de uma flecha do passado rumo ao futuro, a qual alcançou e, consequentemente, atravessa o presente. Trata-se do tempo cronótopo, no qual o passado e o presente permanecem juntos no tempo e espaço; é a fusão entre o passado e o presente, que se conjugam num todo, a julgar pela atual situação da educação de surdos.</p> Ezer Wellington Gomes Lima Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1221 A sociocultural approach to language learning and interdisciplinarity in Stardew Valley https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1218 <p>As the digital world has constantly been a part of the reality of so many children, finding a way to use it in favor of school and the learning process is a common goal. This article aims to present a perspective in the sociocultural approach according to Vygotsky and the possibilities of using the digital game <em>Stardew Valley</em> in a language lesson, to present context, meaning and word choice related to any possible subject, for example, through its interaction mechanics and using the second language as the means to do so. After the literature review, which introduces to the views related to the use of games and the sociocultural approach, the author presents the methods and a corpus analysis regarding sentences that are part of the game and can be used to focus on understanding language use. The analysis suggests the game proposed could be a valuable asset for the language learning class, as long as teachers use it as an extension of their classes, creating a critical reflection on the gameplay, as well as working alongside other teachers and subjects from the core curriculum.</p> Fabielle Rocha Cruz Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1218 AVALIAÇÃO ENTRE DUAS FORMAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE DE ADOLESCENTES ESCOLARES: AULA EXPOSITIVA OU MÚSICA EDUCATIVA, QUAL A MELHOR NA ABORDAGEM DA AÇÃO FARMACOLÓGICA DAS DROGAS? https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1217 <p>O Farmacêutico é o profissional preparado para conhecer e manipular drogas que vão curar ou amenizar sinais e sintomas no organismo. No entanto, sabe-se que não são apenas os fármacos que atuam na terapêutica de muitas patologias. Fatores não medicamentosos devem ser considerados, nesse caso, atividades lúdicas como a música pode contribuir na redução do estresse e na melhora das funções cognitivas. O objetivo desse estudo foi fazer uma comparação entre duas abordagens (expositiva e musical) no aprendizado de estudantes adolescentes, sobre o tema ação farmacológicas das drogas psicotrópicas. Trata-se de um experimento em educação em saúde iniciado após a aprovação pelo comitê de ética, com CAAE 04583518.3.0000.5196.&nbsp; A pesquisa foi realizada com 56 estudantes do ensino médio em colégio localizado em Juazeiro da Bahia. Os adolescentes foram divididos em dois grupos. No Grupo I, o assunto foi apresentado como aula expositiva com a utilização de <em>data show</em>. No Grupo II, o conteúdo foi ministrado com uso de paródias e instrumentos musicais. Antes e após as intervenções, os alunos responderam testes de múltipla escolha sobre drogas. A análise estatística foi realizada através de médias, percentagens e a comparação das variáveis foi feita através do teste qui-quadrado de Pearson, com valor de p&lt;0,05. Quando se comparou a religião com as médias dos pré-testes, encontrou-se significância estatística (p=0,00053), ou seja, os evangélicos demonstraram um menor conhecimento sobre drogas em comparação aos sem religião e aos católicos. Apesar da modalidade paródia musical ter apresentado um resultado um pouco melhor que a exposição oral, não houve diferença no teste de significância. Por isso, não se pode concluir, estatisticamente, qual foi a melhor metodologia na abordagem da ação farmacológica das drogas no grupo estudado. Mas em compensação, o uso das paródias foi mais atrativo, deixando um ambiente descontraído e alegre, e isso já é um resultado favorável, o aprendizado lúdico que a música proporcionou.</p> Jéssica Valéria Silva de Souza Fonseca, Braz Jose Nascimento Junior, Dulcilene Maria Filgueira Dias, Rosy Kátia Souza Gonçalves, Denes Dantas Vieira Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1217 AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE DIRECIONADAS A PROFESSORES DE ESCOLAS PÚBLICAS: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ACADÊMICOS DE MEDICINA. https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1216 <p>A Vigilância em Saúde do Trabalhador (VISAT) é a área de saúde pública responsável por ações e normas para estudo, prevenção, assistência e vigilância à saúde do trabalhador, atuando sobre as condições de saúde, ambiente e organização do trabalho, corroborando com o direito universal à saúde preconizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Frente à necessidade de aproximar a comunidade acadêmica das ações de saúde do município de Paulo Afonso-BA e para fornecer cuidado e educação em saúde aos professores, um grupo de acadêmicos de medicina executou uma ação de intervenção em uma escola municipal. Tratou-se de um estudo qualitativo do tipo relato de experiência cujo objetivo foi relatar a experiência de acadêmicos de medicina na realização de atividades de educação em saúde para professores de uma escola pública. O grupo construiu um formulário do tipo pesquisa de opinião e um banner informativo para fomentar uma roda de conversa acerca do tema saúde do professor, síndrome de <em>Burnout</em> e qualidade de vida. Ao final da vivência, notou-se que o grupo de alunos compreendeu a situação de saúde dos professores da escola e executou uma ação de educação em saúde para informá-los da importância da saúde para o trabalho e suas repercussões na sociedade. Evidenciou-se que experiências em cenário prático são enriquecedoras para os acadêmicos, que adquirem conhecimentos importantes para sua futura realidade profissional, e para os que participaram da ação, que puderam conhecer acerca da saúde do trabalho, do manejo de seus riscos e como ter melhores hábitos de vida.</p> SANTOS, A.A.A., LIMA, H.C., COSTA, A.G., CECON, R. S., PALÁCIO, M. A. V. Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1216 EDUCAÇÃO INFANTIL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA: https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1215 <p>A Educação Infantil, primeiro momento de socialização escolar, garante de forma plena o desenvolvimento do indivíduo. Em meio a uma grave crise sanitária e determinação de isolamento social pelas autoridades competentes, as instituições educacionais, como único recurso possível, admitiram aulas remotas como forma de mitigar os prejuízos a formação do aluno. Essas experiências em meio a um novo paradigma serviram como objeto de estudo, já que a legislação não autoriza a aplicação dessa modalidade para esse nível educacional. Realizamos uma pesquisa bibliográfica e levantamento de dados por meio de questionários eletrônicos com pais e professores de uma determinada escola particular, para permitir que entendêssemos melhor as consequências do elemento em estudo. Objetivando analisar a importância da Educação Infantil para o desenvolvimento do indivíduo e como a EaD pode afetar esse processo pedagógico. A Educação infantil é um direito fundamental, têm no ambiente escolar, no relacionamento com professores e colegas de turma, os mecanismos que potencializam seu desenvolvimento. Sendo desta forma, a EaD inviável para crianças de 0 a 5 anos, que não possuem autonomia, nem conhecimento para utilizar as ferramentas digitais. Sobrecarregando pais e professores em um processo caótico. Além de perceber que o processo pode ser excludente e aumentar ainda mais a desigualdade social. &nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> Carlos Moraes Jatobá Barreto Junior, Luciana Jatobá Barreto Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1215 POSSIBILIDADES DE PROMOVER A APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA POR MEIO DO USO DE APLICATIVOS EDUCACIONAIS MÓVEIS NAS AULAS DE MATEMÁTICA https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1214 <p>Neste artigo é apresentado os resultados de uma pesquisa realizada durante um curso de Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática. Nela buscou-se identificar a possibilidade de promover, a partir da exploração de aplicativos educacionais móveis, a Aprendizagem Significativa para alunos de uma turma de 9º ano do Ensino Fundamental II da rede pública de ensino da cidade de Curitiba. Com um viés qualitativo, foram utilizados os seguintes instrumentos metodológicos: sequências didáticas; observações; anotações; questionários; gravações; mapas conceituais; produções de textos e discussões em grupo. Os dados coletados foram analisados a partir das concepções das teorias Construcionista e da Aprendizagem Significativa. Os resultados da investigação demonstraram que é possível promover um ambiente diferenciado em sala de aula, a partir do uso de aplicativos educacionais móveis.</p> Ana Paula de Andrade Janz Elias, Marcelo Souza Motta, Marco Aurélio Kalinke Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1214 OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DAS SÉRIES INICIAIS ESTAVAM PREPARADOS PARA A PANDEMIA? https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1213 <p>O isolamento social causado pela COVID-19 gerou grandes impactos nas escolas, em decorrência dos fechamentos e adoção do ensino remoto. Em meio a este contexto questiona-se: Os professores de matemática do ensino fundamental I estavam preparados para enfrentar o trabalho remoto desencadeado por este isolamento? Tendo-se como hipótese que este extrato dos professores não estavam preparados para a adoção em larga escala e aligeirada como foi observado. Buscando responder ao questionamento levantado, objetiva-se realizar um levantamento bibliográfico, no formato de uma Revisão Sistemática (RS) dos últimos dez anos, a fim de, visualizar e categorizar as pesquisas sobre o usos das TDIC no ensino fundamental, séries iniciais, no Ensino de Matemática. Pois, além de responder o questionamento originado neste artigo, este levantamento bibliográfico, pode fornecer subsídios para compreensão do atual contexto, enquanto uso das TDIC pelos professores e alunos. Adotando-se como metodologia a RS na base de dados do Portal de Periódicos CAPES, e a análise de conteúdo segundo Bardin. Sendo uma pesquisa de natureza qualitativa. Os resultados da RS elegeram 22 documentos dentro do objetivo proposto, sendo classificados em 06 categorias. Os dados elencados corroboram para confirmar a hipótese levantada pelos autores, sendo que, os resultados apontam que após a pandemia é necessário expandir a formação docente tanto inicial quanto continuada, fomentando a apropriação das TDIC nas práticas pedagógicas dos professores, bem como as pesquisas relacionadas nesta área.</p> Renato Marcondes, Kelly Zipperer Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1213 BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR (BNCC): A NOVA ORIENTAÇÃO PARA O PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM NO ATUAL CONTEXTO EDUCACIONAL https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1212 <p>O presente artigo pretende compartilhar discussões a respeito do documento normativo Base Nacional Comum Curricular (BNCC), abordando a sua importância para o contexto educacional atual. Discutir o contexto em que a BNCC se valeu para nortear a aprendizagem dos educandos, no intuito de fazer com que a educação ganhe seu progresso. O uso da metodologia bibliográfica para o levantamento de dados a respeito da temática para a produção do manuscrito. O contexto histórico de surgimento de uma Base para a orientação da Educação Básica se dá em consonância na Constituição Federal de 1988 e é reafirmada na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Pontuando que o surgimento da Base e do seu estabelecimento normativo, será visto por alguns pensadores da educação como homogeneizadora do ensino, podendo elaborar modelos únicos de currículos a ser seguidos e não respeitando a cultura dos sujeitos. Os resultados obtidos na construção desta pesquisa bibliográfica evidencia que a construção dos currículos escolares devem ser elaborados com o documento Base que norteia a aprendizagem dos educandos da Educação Básica, respeitando o contexto global, regional e principalmente local e a cima de tudo que deva respeitar a formação crítica, subjetiva, humana e social dos sujeitos. Evidenciando a BNCC como documento normativo, sendo estabelecido e que deve ser seguido.</p> Igo Miqueias dos Santos Pereira Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1212 ANIMAÇÕES CINEMATOGRÁFICAS E O DESENVOLVIMENTO MORAL E ÉTICO INFANTIL: REFLEXÕES PARA A PRÁTICA PEDAGÓGICA https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1211 <p>O presente artigo apresenta e discute os resultados de uma pesquisa cujo objetivo geral é o de identificar e analisar como as crianças interagem e se apropriam dos valores éticos e morais presentes nas animações cinematográficas. Os objetivos específicos consistiram em: a) identificar o papel da mídia na constituição da infância na atualidade; b) identificar e analisar a compreensão dos alunos acerca da estrutura moral e ética presente na animação A Nova Onda do Imperador (2000). O escopo teórico da pesquisa dialogou com o pensamento piagetiano e com pesquisadores que tratam sobre mídia e educação, como Moran (1995; 2007); Fontanella (2008); Duarte (2002) e Fantin (2006; 2007). Como sujeitos da pesquisa, temos 10 (dez) alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental, com faixa etária entre oito e nove anos. O instrumento utilizado para a coleta de dados foi a entrevista semiestruturada. Os dados foram analisados mediante a técnica da análise de conteúdo. Os resultados da pesquisa apontam que os conteúdos midiáticos podem exercer uma função socializadora entre as crianças, caracterizando-se como referências na criação de suas experiências humanas, culminando em aspectos do desenvolvimento moral e ético. &nbsp;</p> ANALIGIA MIRANDA SILVA, FERNANDA CRISTINA DOS SANTOS DE OLIVEIRA Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1211 FORMAÇÃO E DESAFIOS DO DOCENTE NO ENSINO SUPERIOR https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1210 <p>As transformações sociais ocorridas nas últimas décadas têm repercutido nas diferentes esferas educacionais. No Ensino Superior, os desafios estão relacionados ao novo modelo de sociedade, aligeirado e tecnológico. Este estudo tem como objetivo apresentar e discutir os desafios e a importância da formação dos docentes da docência universitária, embasado em autores como Anastasiou; Pimenta (2002), Tardif (1999), Masseto (2003), dentre outros. A metodologia utilizada neste trabalho foi a pesquisa bibliográfica de caráter qualitativo.&nbsp; Foram identificados, portanto, três desafios: a valorização excessiva da pesquisa; a desvalorização da docência; o despreparo de alguns docentes na Educação Superior. A partir da reflexão do presente tema pôde-se perceber que os problemas mencionados no decorrer deste estudo são relacionados à questão da formação do docente universitário e dos desafios inerentes à esta prática e à sua formação. Dentre outros aspectos discutidos, ressalta-se aqui a exigência que se atribui ao professor de um aprofundamento e aperfeiçoamento permanentes e de um conhecimento tecnológico que não lhe foi institucionalmente oferecido.</p> Tarcila Magalhães de Brito Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1210 O DESENHO DA CRIANÇA NO DIAGNÓSTICO DE PSICOPEDAGOGIA https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1209 <p>O presente artigo se configura como uma revisão de literatura que indica a importante relação entre a criança, o desenho e o trabalho psicopedagógico. Trata-se de um estudo de cunho bibliográfico e se constitui de aspectos referentes à origem do desenho, às fases do desenho infantil, à importância do desenvolvimento da criança e ao papel do professor como mediador no processo de inserir a criança na prática de desenhar, à importância do desenho para a psicopedagogia. Embasa-se em outros autores como Piaget (1971), Derdik (1990), Luquet (1969), Visca (2011), Pereira (2017) e Vygotsky (1990). A partir das reflexões em torno da teoria, percebe-se, dentre outros entendimentos, que o desenho se configura como um instrumento relevante, pois pode desvelar a realidade infantil, indicando as possíveis causas das dificuldades de aprendizagem. Compreende-se, portanto, a importância do desenho ou grafismo como uma forma de linguagem própria da criança, ressaltando que a mesma cresce cognitivamente ao desenhar o que se passa pela sua imaginação. Psicopedagogicamente, o desenho revela sentimentos, pensamentos e dilemas intencionalmente não ditos outras vezes nem percebidos pelo sujeito, mostrando dores da alma que o afetam, prejudicando a aprendizagem e comportamento, trazendo frustações, reprovação, desistência e desmotivação. O estudo sugere que pais, educadores e psicopedagogos estimulem as crianças a participarem de atividades lúdicas e em especial ao desenho.</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> Tarcila Magalhães de Brito Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1209 Periodização histórico-cultural do desenvolvimento psíquico https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1206 <p>O Livro: “Periodização Histórico-Cultural do Desenvolvimento Psíquico: Do Nascimento à Velhice”, organizado por Lígia Márcia Martins, Angelo Antonio Abrantes e Marilda Gonçalves Dias Facci, publicado em 2016, apresenta quinze capítulos, divididos em seis partes retratando a periodização do desenvolvimento psicológico infantil voltada para a concepção de atividade-guia, ou seja, demonstra como ocorre o funcionamento de cada período diante das ações realizadas por cada sujeito durante a formação para a constituição enquanto ser humano.</p> Amanda Vitor Dourado Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1206 INVESTIGANDO O CONCEITO DE SOMBRA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL ATRAVÉS DO ENSINO REMOTO https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1205 <p>De acordo com a Base Nacional Curricular Comum do Ensino Fundamental, no 1º ano na área de Ciências deve ser abordado o conteúdo sobre o movimento aparente do sol a partir da observação da sombra projetada dos objetos iluminados pela luz solar. Como pré-requisito importante para abordagem desse conteúdo destaca-se a introdução do conceito de sombra. Apresentamos neste trabalho uma sequência didática para investigação da formação da sombra de objetos geradas primeiramente a partir da iluminação interna nos ambientes da casa dos estudantes e posteriormente observação das sombras formadas nos jardins ou visualizadas através das janelas de seus lares, considerando o momento de distanciamento social que vivemos com a Pandemia do COVID-19. A sequência didática composta de 5 atividades que foram desenvolvidas por estudantes de 1º ano de uma Escola de Uruguaiana através da modalidade de Ensino Remoto. As atividades foram desenvolvidas com entusiasmo pelos alunos que contaram com o auxílio dos pais, em uma situação de ensino-aprendizagem que propicia uma interação entre as crianças e os familiares, uma característica nova e importante que está surgindo nessa modalidade de ensino remoto. O “novo normal” que se define a partir das medidas de distanciamento social necessárias para conter a Pandemia do COVID-19 tem proporcionado um convívio familiar mais intenso tornando a família mais participativa no processo de formação da criança, principalmente nos anos iniciais do Ensino Fundamental. O aumento do uso das tecnologias digitais pela condição do Ensino Remote é outro fator que torna mais precoce o letramento digital das crianças e que talvez cumpra um importante papel destacando que as mídias digitais não são apenas para o entretenimento, mas também para promover o processo de ensino-aprendizagem. Dentro desse cenário o professor mais uma vez se torna desafiado a intermediar o processo de ensino-aprendizagem a distância e através das mídias digitais tendo que aperfeiçoar seus conhecimentos tecnológicos e sua didática de forma a atender esse momento.</p> carlos dutra, Sandra Maia Copyright (c) https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1205 Editorial https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1204 <p>Editorial</p> Marcelo Silva de Souza Ribeiro Copyright (c) 2020 Revista de Educação da Universidade Federal do Vale do São Francisco https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1204 sex, 17 jul 2020 00:00:00 +0000