Presença de microplásticos no conteúdo estomacal de Micropogonias furnieri da região estuarina de Santos

Autores

  • Ana Vitória Strilicherk Universidade Estadual Paulista
  • Camila Prieto Martins
  • Letícia Albanit França
  • Caio Cesar Ribeiro
  • Denis Moledo de Souza Abessa

Palavras-chave:

Ecotoxicologia, Poluição, Peixes, Oceano, Meio Ambiente

Resumo

Microplásticos são partículas medindo entre 0.1µm e 5mm, e quando presentes no oceano são capazes de afetar a biota marinha a partir da ingestão e/ou toxicidade. Embora o problema tenha sido citado na literatura científica no contexto marinho em 1990, ele continua crescendo, e os estudos atuais têm reportado seus prejuízos ambientais, sobretudo nas regiões costeiras. A espécie Micropogonias furnieri, cujo nome popular é Corvina, é um importante recurso pesqueiro presente na região estuarina de Santos, habitando os fundos arenosos e lodosos, estando exposta aos microplásticos. Este estudo teve o objetivo de analisar o conteúdo estomacal de 30 exemplares da espécie, coletados na região, relatando a presença de microplásticos. Dos 30 exemplares analisados, 20% (6 animais) apresentaram microplásticos, com destaque para framentos de nylon. A ingestão desses microplásticos por corvinas reflete a poluição ambiental da região e pode causar efeitos negativos sobre a saúde desses animais. Além disso, os dados alertam sobre a exposição a poluentes emergentes na região de estudo, principalmente materiais utilizados na pesca.

Publicado

2022-07-14

Edição

Seção

Resumos expandidos e notas científicas