Os riscos do descarte impróprio de light-sticks e seus efeitos em Daphnia magna

Autores

  • Felipe Teixeira Santana Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)
  • Matheus Francisco Requejo Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)
  • Vinicius Gonçalves Pereira
  • Pedro Henrique Paixão de Moura Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Vitória Nogueira Soares Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)
  • Lilly Cristine Cunha de Oliveira
  • Caio Cesar Ribeiro Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)
  • Denis Moledo de Souza Abessa Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)

Palavras-chave:

Light-stick, Ecotoxicologia, Daphnia magna, Poluição

Resumo

Light-sticks são tubos de plástico usados em festas e principalmente em pesca noturna, ao ser dobrado gera uma reação química que produz luminescência. Navios pesqueiros descartam light-sticks no mar, os quais podem parar nas praias, e são encontrados por comunidades locais, que os confundem com bronzeadores e/ou medicamentos e passam no corpo se contaminando. No meio ambiente, podem afetar as comunidades aquáticas. Este estudo visou compreender a toxicidade dos light-sticks em pulgas d'água (Daphnia magna). Foi realizado um teste com 7 concentrações deste contaminante, a fim de determinar a letalidade após 48 horas. A concentração letal a 50% (CL50) em 1 hora foi de 0,0005% e em 48 horas foi de 0,0001%. Conclui-se que a partir dos dados que os light-sticks são tóxicos para organismos aquáticos, sendo necessário aumentar a conscientização e a fiscalização sobre o descarte impróprio desse contaminante, pois ele pode representar risco para ambientes aquáticos.

Biografia do Autor

Felipe Teixeira Santana, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)

Autor principal.

Publicado

2022-07-14

Edição

Seção

Resumos expandidos e notas científicas