ANÁLISE SITUACIONAL, COM ENFOQUE NAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, DOS MORADORES DA ILHA MÉM DE SÁ, SERGIPE

Autores

  • Karyo Freire Nunes de Mendonça Universidade Federal de Sergipe
  • Regiane Cristina do Amaral Universidade Federal de Sergipe
  • Ignez Aurora dos Anjos Hora Universidade Federal de Sergipe
  • Tereza Raquel de Sena

Palavras-chave:

Pessoas com Deficiência, Acesso aos Serviços de Saúde, Desempenho Funcional

Resumo

Diante dos determinantes sociais da saúde, entendidos pela OMS como um conjunto de forças que moldam as condições do cotidiano, torna-se estratégica a investigação da vida das populações para o desenvolvimento adequado de ações de promoção de saúde e assistência. Estima-se que 10% da população de qualquer país é composta por pessoas que apresentam algum tipo de deficiência. Assim, o objetivo deste estudo foi realizar um levantamento epidemiológico dos moradores, com um enfoque nas pessoas com deficiência, da Ilha Mem de Sá, em Sergipe, avaliando seu desempenho funcional. Foram realizadas duas visitas ao local, em janeiro e fevereiro de 2020, aplicando questionário sociodemográfico aos moradores e Escala de Katz aos responsáveis pelas pessoas com deficiência. Foram visitadas 52 casas (representando 183 pessoas) e encontradas 14 pessoas com deficiência (7,6 % do total). Dentre as deficiências encontradas, há as cognitivas, mentais, comportamentais, sistêmicas e físicas. Onze das pessoas com deficiência têm desempenho funcional independente, realizando todas as atividades diárias por conta própria. Três casos apresentam maior dependência, necessitando, consequentemente, de maior atenção. Dentro da Ilha não há serviços permanentes de educação e de saúde, o que evidencia a necessidade de intervenção na realidade local das pessoas com e sem deficiência.

Biografia do Autor

Karyo Freire Nunes de Mendonça, Universidade Federal de Sergipe

Acadêmico de Odontologia pela Universidade Federal de Sergipe – Campus Aracaju.

Regiane Cristina do Amaral, Universidade Federal de Sergipe

Professora Adjunta no Departamento de Odontologia da Universidade Federal de Sergipe - Campus de Aracaju. Graduação em Tecnologia em Processamento de Dados pela Faculdade de Tecnologia de Americana (2002), graduação em Odontologia pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba (2007), mestrado (2010) e doutorado (2014) em Odontologia (Capes 7) pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba - parte do doutorado no King's College London (2013). Especialização em gestão em Saúde Pública na Faculdade de Odontologia de Piracicaba - FOP Unicamp (2017).

Ignez Aurora dos Anjos Hora, Universidade Federal de Sergipe

Professora Assistente da Universidade Federal de Sergipe - Campus Aracaju. Responsável pela disciplina de Estomatologia Básica. Especialista em Estomatologia pela Universidade de São Paulo (1981), mestrado em Patologia Oral pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2001), especialização em Odontologia para Pacientes Especiais pelo Conselho Federal de Odontologia (2002).

Tereza Raquel de Sena

Professora adjunta do Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Sergipe – Campus São Cristóvão. Responsável pelas disciplinas Fonoaudiologia na Saúde do Trabalhador, Prática em Saúde Coletiva, Estágio em Saúde Coletiva, Trabalho de Conclusão de Curso I e II, Estudo de Caso em Fonoaudiologia e Tópicos Especiais de Audiologia I e II. Graduação em Fonoaudióloga pela Universidade Estácio de Sá - RJ (1986), Pós-graduação em Audiologia pelo Centro Universitário Izabela Hendrix - MG (1996), Pós-graduação em Saúde do Trabalhador pela Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória - EMESCAM/ES (2006), Mestrado em Saúde e Ambiente pela Universidade Tiradentes - UNIT/SE (2011) e Doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Sergipe - UFS/SE (2017).

Publicado

2021-12-31

Edição

Seção

Relatos de Experiência