ORÍ QUE FREQUENTA A ESCOLA TAMBÉM ABRIGA ORISÁ: FIRMAÇÃO DO SANTO, AFIRMAÇÃO DA IDENTIDADE

Autores

  • Antonio Carvalho dos Santos Jr UNEB
  • Marcos Aurelio Soares de Souza UNEB

Palavras-chave:

Candomblé, Escola, Politica Afirmativa, Feitura de Santo

Resumo

O título dado a esse trabalho traz duas palavras presentes no glossário litúrgico do candomblé. Orí, que significa cabeça, lugar que abriga os Orisás, estes que são as entidades sagradas cultuadas pelo povo de santo. Povo que fez do candomblé lugar de resistência; lugar de produção identitária; lugar de encontro intercultural, haja vista que a síntese de cultos está no cerne da sua criação. Neste artigo apresentamos o aluno Obaluaiyê em seu processo de iniciação ao Candomblé, observamos assim a dificuldade de identificação dessa identidade na escola, como ela transita perante a comunidade. O artigo é fruto das investigações realizadas no Centro de Educação Profissional Sertão do São Francisco, na cidade de Juazeiro/BA, tendo a perspectiva etnográfica como recurso metodológico do estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Carvalho dos Santos Jr, UNEB

Mestre e doutorando em educação (UNEB)

Marcos Aurelio Soares de Souza, UNEB

Mestre em educação (UNEB)

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

Carvalho dos Santos Jr, A., & Marcos Aurelio Soares de Souza. (2021). ORÍ QUE FREQUENTA A ESCOLA TAMBÉM ABRIGA ORISÁ: FIRMAÇÃO DO SANTO, AFIRMAÇÃO DA IDENTIDADE. Revista De Educação Da Universidade Federal Do Vale Do São Francisco, 11(26). Recuperado de https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1071

Edição

Seção

Artigos