ENSINO DE CIÊNCIAS E A DEFECTOLOGIA DE VYGOTSKY

A TIFLOLOGIA EM UM ESTUDO DE CASO

Autores

  • Aline Da Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
  • José Cláudio Fonseca Moreira Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Palavras-chave:

Ensino de Ciências, Deficiência Visual, Defectologia

Resumo

O processo de ensino-aprendizagem de Ciências é impregnado de padrões de referências e experiências visuais, contudo, a deficiência visual exige que vias de aprendizagem alternativas sejam criadas a fim de possibilitar aos estudantes cegos incluídos a formação da consciência da intervenção humana, ecologicamente equilibrada sobre o ambiente a partir da aquisição dos conhecimentos científicos. A tiflologia, aqui empregada como recurso semântico para expressão do ensino de deficientes visuais, representa a intenção desta pesquisa centrada em diagnosticar as limitações impostas aos cegos no acesso aos conhecimentos da Ciência, averiguar como a formação e prática docente correspondem às necessidades dos estudantes e entender a influência da abordagem metodológica das aulas na significação dos conteúdos para os discentes cegos Compondo um caminho metodológico de exploração qualitativa, este estudo de caso etnográfico com descrição da observação participante buscou o ponto de convergência entre os estudos teóricos da defectologia de Vygotsky (1997) e o ensino de Ciências Naturais para uma discente incluída nos anos finais do ensino fundamental. Consideramos que as fragilidades e potencialidades apontadas nesta pesquisa, para acesso a conhecimentos científicos pelos estudantes cegos, têm relação com o planejamento didático-pedagógico adaptado, a gestão de recursos pedagógicos e metodologias de ensino, incluindo tecnologias assistivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Cláudio Fonseca Moreira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília (1985), mestrado em Ciências Biológicas (Bioquímica) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1988) e doutorado em Ciências (Bioquímica) pela Universidade Federal do Paraná (1995). Atualmente é professor Titular do Departamento de Bioquímica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Bioquímica, com ênfase em Biologia de Sistemas, atuando principalmente nos seguintes temas: estresse oxidativo, retinol (vitamina A), sinalização celular via espécies reativas, busca de novos antioxidantes e doenças neurodegenerativas. Foi coordenador do PROCAD/CAPES 066/07 - Rede Nacional de Estudos em Sepse. Atualmente é coordenador dos projetos FAPERGS/CNPq12/2014-PRONEX 16/2551-0000 499-4 e do FAPERGS/MS/CNPq/SESRS n. 03/2017 - PPSUS 17/2551-0001 408-1. Editor chefe dos sites de divulgação cientifica : Ä bioquímica como ela é" (https://abioquimicacomoelae.com.br) e Nau32 (https://www.nau32ceeo.com). 

Downloads

Publicado

2021-09-13

Como Citar

Silva, A. D., & Fonseca Moreira, J. C. . (2021). ENSINO DE CIÊNCIAS E A DEFECTOLOGIA DE VYGOTSKY: A TIFLOLOGIA EM UM ESTUDO DE CASO. Revista De Educação Da Universidade Federal Do Vale Do São Francisco, 11(25). Recuperado de https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1237