O HISTORIADOR DA EDUCAÇÃO E SEU OFÍCIO

Autores

  • Anna Gabriella de Souza Cordeiro Brasil Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Maria Inês Sucupira Stamatto Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Olivia Morais de Medeiros Neta Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Palavras-chave:

Historiador da Educação, Ofício, Saber-Fazer

Resumo

O artigo aborda uma reflexão acerca do ofício do historiador da educação. Para tanto, parte-se da consolidação da História da Educação como disciplina e campo do conhecimento, de acordo com os conceitos de Chervel (1990) e Bourdieu (1983). No que tange a atividade docente, serão destacados os desafios vivenciados na formação dos professores. Nunes (2006) entendeu que a disciplina História da Educação tem por finalidade ensinar a pensar historicamente, destacando-se o desafio intrínseco dessa missão. Já como cientista, o historiador da educação, independentemente de sua formação inicial, possui um compromisso com o que Certeau (1982) denominou de operação historiográfica, sendo esta constituída por três etapas distintas: o lugar social, a prática na pesquisa com as fontes históricas e a construção da narrativa histórica. Na primeira etapa serão destacados os lugares de fala do historiador da educação, tais como: os programas de Pós-Graduação, Associações, grupos de trabalho, eventos acadêmicos e revistas científicas. Na sequência, as fontes utilizadas para a construção do conhecimento em História da Educação e a constituição de arquivos físicos e virtuais para o atendimento dessa demanda. E, no que se refere à construção da narrativa, Certeau (1982) destacou que essa é diretamente influenciada pelos cânones cronológicos da História, pela prática e pelo lugar social. Para a elaboração dessa reflexão, buscou-se ainda respaldo nas obras de diversos autores que refletiram sobre a História da Educação: Antônio Nóvoa, Demerval Saviani, Diana Vidal, Luciano Mendes de Faria Filho, Claudinei Lombardi, Antônio Carlos Ferreira Pinheiro, dentre outros. Por fim, entende-se que o ofício do historiador da educação é permeado pelo caráter didático da atividade docente e pela escrita da história que tem como objeto os processos educativos, sendo ambos influenciados pela memória e pelo esquecimento inerentes aos embates representacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anna Gabriella de Souza Cordeiro Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora do Secretaria Municipal de Educação e Cultura João Câmara

Maria Inês Sucupira Stamatto, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

stamattoines@gmail.com

Doutorado em Études des Sociétés Latinoaméricaines - História pelo Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3, França

Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte

 

Olivia Morais de Medeiros Neta, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Downloads

Publicado

2021-08-25

Como Citar

de Souza Cordeiro Brasil, A. G. ., Sucupira Stamatto, M. I., & Morais de Medeiros Neta, O. . (2021). O HISTORIADOR DA EDUCAÇÃO E SEU OFÍCIO. Revista De Educação Da Universidade Federal Do Vale Do São Francisco, 11(25). Recuperado de https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1674