RELAÇÃO ENTRE AS NEUROCIÊNCIAS E EDUCAÇÃO

IMPACTOS PARA PRÁTICA DOCENTE

Autores

  • Maria Eduarda Christoni da Silva Universidade Estadual de Londrina
  • Alexandre Luiz Polizel Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espirito Santo

Palavras-chave:

Neurociência, Aprendizagem, Prática docente, Neuroeducação

Resumo

Este manuscrito tem por objetivo buscar compreender a importância das contribuições em neurociência para a formação dos docentes e as educações. Para isso fez-se uma pesquisa qualitativa-exploratória, por meio de um levantamento bibliográfico em meio eletrônico utilizando ferramenta de busca do portal de periódicos da plataforma CAPES (trabalhos publicados de 2016-2020). Para melhor compreensão os materiais foram analisados por meio da análise de conteúdo de Laurence Bardin, estruturada em três etapas: Pré-análise; Exploração do Material e Tratamento de Resultados. Evidenciou-se por meio da análise de conteúdo as contribuições das neurociências para a educação a partir de três categorias emergentes: i) As neurociências na educação e aprendizagem; ii) Conhecimento das neurociências que devem ser adotados pelos professores; e iii) Dificuldade da aplicação dos saberes neurocientíficos na prática docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Eduarda Christoni da Silva, Universidade Estadual de Londrina

Graduanda em pedagogia pela Universidade Estadual de Londrina

Alexandre Luiz Polizel, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espirito Santo

Doutorando (2019-Atual) e Mestre (2017-2019) no Programa de Ensino de Ciência se Educação Matemática da Universidade Estadual de Londrina.

Professor no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espirito Santo

Downloads

Publicado

2022-04-23

Como Citar

Christoni da Silva, M. E., & Polizel, A. L. (2022). RELAÇÃO ENTRE AS NEUROCIÊNCIAS E EDUCAÇÃO: IMPACTOS PARA PRÁTICA DOCENTE. Revista De Educação Da Universidade Federal Do Vale Do São Francisco, 12(27). Recuperado de https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1699