PROJETO DE EXTENSÃO COMO DISPOSITIVO DE EDUCAÇÃO PERMANENTE NO CUIDADO COM FERIDAS

Autores

  • Laisa dos Santos Silva Universidade Federal do Vale do São Francisco https://orcid.org/0000-0002-9825-7626
  • Maria de Fátima Alves Aguiar Carvalho Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Marta Victória Sá Ribeiro Universidade de Pernambuco
  • Iris Caliane Coelho de Souza Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Bianca Shauane Gonçalves da Silva Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Geovanna Májory Santos Almeida Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Maria da Paixão Rodrigues Universidade de Pernambuco
  • Natalia Barbosa Nunes Faculdade Unibras Juazeiro
  • Asenatty Mariana Alves Coelho Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Maria Roberta da Silva Nascimento Universidade de Pernambuco

Palavras-chave:

Educação continuada, Profissionais da saúde, Ferimentos e lesões, Estudantes de ciências da saúde

Resumo

A missão de um projeto de extensão é devolver à sociedade a oportunidade de aprendizado, desenvolvendo boas práticas, fortalecendo o Sistema Único de Saúde e a formação profissional. A Educação Permanente em Saúde traz como proposição a aprendizagem no trabalho cotidiano comprometido com o coletivo, envolve mudança nos atos de saúde e, principalmente, nos profissionais. Este estudo objetivou relatar experiências de atividades extensionistas voltadas para a capacitação de Agentes Comunitários de Saúde e Técnicos de Enfermagem no manejo, cuidado e prevenção de feridas. Estudo descritivo tipo relato de experiência, desenvolvido em uma Unidade Básica de Saúde do município de Petrolina-PE. Participaram do projeto oito agentes comunitários de saúde, dois técnicos de enfermagem, 10 alunas de três universidades, duas públicas e uma privada, três professoras, sendo uma a coordenadora. As atividades foram divididas em dois grupos tarefas e contemplaram atribuições presenciais e remotas/online. Foram elaboradas publicações nas redes sociais e duas cartilhas educativas sobre feridas. Os encontros presenciais ocorreram em cinco momentos com média de duração de duas horas cada. A metodologia ativa empregada facilitou a aproximação e entrosamento entre profissionais e extensionistas, enriquecendo exposições, opiniões, visto que todos os participantes possuíam conhecimento prévio sobre as temáticas abordadas, de acordo com sua formação e experiências. Por fim, os colaboradores se sentiram valorizados e mais motivados a cuidar de pessoas com feridas. A maior dificuldade na execução das atividades propostas foi realizá-las em meio à pandemia da COVID-19, pois requereu adaptação para os encontros presenciais, porém, ainda assim, transcorreu sem grandes prejuízos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laisa dos Santos Silva, Universidade Federal do Vale do São Francisco

).

 

Downloads

Publicado

2022-12-31

Como Citar

dos Santos Silva, L. ., Alves Aguiar Carvalho, M. de F., Sá Ribeiro, M. V. ., Coelho de Souza, I. C. ., Gonçalves da Silva , B. S., Santos Almeida, G. M. ., da Paixão Rodrigues, M. ., Barbosa Nunes, N. ., Alves Coelho, A. M., & da Silva Nascimento, M. R. . (2022). PROJETO DE EXTENSÃO COMO DISPOSITIVO DE EDUCAÇÃO PERMANENTE NO CUIDADO COM FERIDAS. Revista De Educação Da Universidade Federal Do Vale Do São Francisco, 12(29). Recuperado de https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1979