DESAFIOS DO ENSINO REMOTO

PERCEPÇÕES DOS PROFESSORES DE CIÊNCIAS E BIOLOGIA

Autores

  • Mikael Otto Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Tamires Dahmer Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Luiz Carlos Marinho de Araújo Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Darlon Vasata Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Saúde mental, Ensino de Ciências, Ensino remoto, Pandemia

Resumo

O momento pandêmico dos últimos dois anos - 2020/2021, perpetuaram para 2022 algumas limitações no percurso do ensino e da aprendizagem nas aulas de Ciências da Educação Básica, contribuído negativamente para inúmeras adversidades pedagógicas, tecnológicas e das questões da saúde mental dos professores de Ciências. Este estudo visa compreender as limitações impostas pelo ensino remoto emergencial aos professores de Ciências no contexto da pandemia COVID -19 Conjuntura propícia à efetivação desta pesquisa sendo um recorte de uma investigação realizada na Pós-Graduação de abordagem qualitativa, utilizando-se de questionário online como instrumento de constituição dos dados. Ao término desta investigação percebeu-se o quanto os professores tiveram que ressignificar sua prática diante dos desafios prescritos pela pandemia do novo coronavírus evidenciado suas limitações pedagógicas e tecnológica em virtude da ausência de uma formação específica para utilizar as ferramentas de comunicação, maior preocupação com a realidade socioeconômica do aluno e com objetivo pedagógico, por fim, a presença de desconforto e timidez dos professores durante as aulas remotas de Ciências e Biologia nas turmas da Educação Básica e Superior. Espera-se que essa investigação possa fomentar discussões entre pesquisadores da área visando melhorias no Ensino de Ciências e Biologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mikael Otto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Biólogo com habilitação em licenciatura formado pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Aluno bolsista nos anos de 2017 e 2018 do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) pela Capes. Integrou em 2018 e 2020 o Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências e Biologia - GECIBIO/Núcleo de Pesquisas e Ensino em Ciências e Matemática - NUPECIM na (UNIOESTE) e recentemente participa do Grupo de Estudos, Pesquisa e Investigação em Ensino de Ciências (GEPIEC). Especialista em Educação em Ciências e Educação em Matemática pela (UNIOESTE). Atualmente, cursa Especialização em Educação, Tecnologia e Sociedade pelo Instituto Federal do Paraná (IFPR) e Mestrando em Educação em Ciências e Educação em Matemática pela (UNIOESTE). Além disso, atua como professor de Ciências e Biologia pelo Centro de Educação Profissional (CENAP) nos cursos técnicos em Análises Clínicas, Enfermagem e Radiologia e como servidor público concursado da Prefeitura Municipal de Cascavel/ PR atuando na Rede Municipal de Ensino como professor nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Por fim, flebotomista pelo laboratório de análises e pesquisas clínicas Unilabor.

Tamires Dahmer, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Acadêmica do 4ºano do curso de Ciências Biológicas Licenciatura da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Em seu 2º ano foi monitora da disciplina de Sistemática de Fanerógamas, há um ano é extensionista no programa Coletivo ISTeja Prevenido e também bolsista pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência-PIBID.

Luiz Carlos Marinho de Araújo, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Autor do método de análise científico Método Pragmático: da construção à [re]construção dos dados. Doutorando em Educação em Ciências e Educação Matemática, na Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE. Mestre em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (2020). Especialista em Ensino de Ciências nos anos finais do Ensino Fundamental pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB (2021). Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Ciências Educacionais (2010), Gestão e Supervisão Escolar (2013), Educação Infantil (2015) e Libras (2015) Graduado em Pedagogia com habilitação em Formação Pedagógica e Gestão da Educação pela Faculdade de Ciências Educacionais (2009) e Geografia pelo Programa Especial de Formação Docente. Experiência na gestão educacional como Secretário Municipal de Educação, Itamari, Bahia (2013 e 2020). Docente efetivo da Prefeitura Municipal de Itamari, lotado junto a Secretaria Municipal de Educação. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino e Aprendizagem. Experiência em Coordenação Pedagógica, Inclusão e Diversidade na Educação Básica. Professor horista da Faculdade Integrada do Brasil - FAIBRA na modalidade extensão e da Faculdade de Educação Social da Bahia - FAESB, no curso de Pós-Graduação Lato Sensu. Exerceu função de Coordenador Local do PACTO no município de Itamari, Bahia. Fez parte dos grupos de estudo Núcleo Municipal de Alfabetização e Letramento - NALFA e o Grupo de Estudo e Pesquisa em Física e Ensino de Ciências - PANACUM da UFRB. Atualmente participa do Grupo de Pesquisa em Educação em Ciências e Biologia - GECIBIO e do Grupo de Estudos e Pesquisa em Alfabetização Científica e Tecnológico - GEPACT. Pesquisador na área de Alfabetização Científica, Educação Infantil, Educação Científica, Gestão Educacional, Gênero e Sexualidade, Políticas Públicas, Livro didático, Ensino investigativo, Didática e Currículo. Autor dos termos Alfabetização Didático-Científica e Identidade Didática e Educação Permanente.

Darlon Vasata, Universidade de São Paulo

Doutor em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, área de Engenharia de Computação, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, com Mestrado no mesmo programa. Bacharel em Informática pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Tem experiência na área de Sistemas Distribuídos e Matemática, com ênfase em Matemática Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: sistemas operacionais, sistemas distribuídos, computação de alto desempenho, programação paralela e distribuída e Big Data. Professor do Instituto Federal do Paraná, lotado no Campus Cascavel.

Downloads

Publicado

2022-08-27

Como Citar

Otto, M., Dahmer, T. ., Carlos Marinho de Araújo, L., & Vasata, D. . (2022). DESAFIOS DO ENSINO REMOTO: PERCEPÇÕES DOS PROFESSORES DE CIÊNCIAS E BIOLOGIA. Revista De Educação Da Universidade Federal Do Vale Do São Francisco, 12(28). Recuperado de https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/1832

Edição

Seção

Ensino Remoto Emergencial e Saúde Mental nas Universidades Brasileiras